TT Ads

Listas de melhores sempre geram polêmicas, mas a Billboard não está muito preocupada com isso. Nesta semana, eles selecionaram os 100 melhores clipes musicais do século 21 – segundo eles, de 2000 para cá. Abaixo, reproduzimos os Top 10, mas você pode conferir a lista completa no site da Billboard – tem “Gangnam Styler” em 12º, “Wrecking Ball” em 19º, “Despacito” em 29º, “Lady Marmalade” em 46º, “Californication” em 65º, “Rolling in the Deep” em 97º e muito mais.

10. Childish Gambino – “This is America” (2018)

O clipe mais polêmico deste ano achou seu espaço na lista da Billboard. Childish Gambino, o alter ego musical de Donald Glover, expôs as feridas do racismo nos Estados Unidos e chamou muita atenção misturando dança africana, hip hop, blackface e violência policial.

9. Fatboy Slim – “Weapon of Choice” (2000)

Dirigido pelo amalucado cineasta Spike Jonze, de “Quero Ser John Malkovich” e “Onde Vivem os Monstros”, este clipe do começo do milênio fez muito sucesso mesmo sem precisar do YouTube para isso – a plataforma de vídeos só foi inaugurada 5 anos depois. Para completar, o clipe é estrelado pelo cultuado ator Christopher Walken, que dança loucamente pelos corredores de um hotel.

8. Beyoncé – “Single Ladies” (2008)

Você consegue acreditar que este hino da cantora pop já existe há 10 anos? A coreografia e a fotografia de “Single Ladies” ajudaram a transformar esta música e este clipe em um dos mais importantes dos últimos anos, tanto que Kanye West cometeu a indelicadeza de subir no palco do VMA da MTV, tirar o microfone da mão de Taylor Swift e dizer que era a Bey que merecia o prêmio de melhor vídeo musical feminino daquele ano – curiosamente, Swift derrotou a concorrente com um clipe pra lá de bobinho.

7. Britney Spears – “Toxic” (2004)

A Britney do começo do milênio era imbatível: seus clipes apostavam em fetiches e eram extremamente dançantes. Com “Toxic”, ela colocou uma comissária de bordo para mexer com as fantasias dos homens (e das mulheres também, é claro). Sem contar a cena que ela usa um colant cravejado de diamantes e que mal escondem seu corpo. Sensualidade em níveis estratosféricos!

6. Rihanna & Calvin Harris – “We Found Love” (2011)

A temática do relacionamento abusivo permeou este clipe da parceria musical da cantora Rihanna e do DJ Calvin Harris que embala as pistas de dança há 7 anos. “Nós encontramos o amor em um lugar sem esperança”, diz a letra da música. O clipe termina junto com a aparente desistência da personagem em seguir a vida de sexo, drogas e brigas.

5. Outkast – “Hey Ya!” (2003)

Já se passaram 15 anos e “Hey Ya!” continua sendo um dos maiores hinos pops das últimas décadas. No clipe, o rapper André 3000 encarna nada menos do que 8 membros da banda fictícia The Love Haters, que está se apresentando em um programa televisivo. O clipe ganhou vários prêmios, incluindo o de melhor do ano pela MTV.

4. Beyoncé – “Formation” (2016)

“Parem de atirar em nós”. A emblemática frase que virou um grito de socorro entre a população afrodescendente dos EUA que vem sofrendo uma série de ataques da polícia de lá é um dos motes deste clipe da Beyoncé. O vídeo também relembra o desastre do furacão Katrina e é uma homenagem à cidade de Nova Orleans.

3. D’Angelo – “Untitled (How Does it Feel)” (2000)

O corpo nu de D’Angelo é retratado em close e em detalhes neste clipe que revolucionou os vídeos musicais no começo dos anos 2000. Ao questionar “como a pessoa se sente”, o cantor se mostrou tenso e melancólico nas imagens, que ao mesmo tempo em que eram sensuais também te faziam refletir.

2. Missy Elliot – “Work It” (2002)

A rapper não mudou seu estilo para aparecer no vídeo: por isso, ela investe nas cenas estranhas para passar sua mensagem. Um mundo pós-apocalíptico e distorcido, com cenas de dança de ponta cabeça, soldados cantando, um homem com abelhas na cara… várias imagens foram jogadas no clipe de maneira quase desconexa, mostrando como seria o futuro dos videoclipes.

1. Lady Gaga – “Bad Romance” (2009)

Gaga tem uma série de clipes hipnóticos, mas nenhum chega aos pés de “Bad Romance”. Um espetáculo visual perturbador e figurinos que fizeram as outras divas pop correrem atrás para serem igual fazem de “Bad Romance” o marco maior de uma geração. Cada frame do clipe é repleto de imagens que poderiam facilmente preencher páginas de análises semióticas. Isso sem falar da coreografia, que fez o maior sucesso nas pistas de dança.

***

 Fonte:Mega Curioso

TT Ads

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>